Chacina em Camocim: policial era investigado por ocorrência de morte de jovem em delegacia

radar190

O policial civil preso em razão da chacina na delegacia de Camocim, que deixou quatro policiais civis mortos, neste domingo, 14, era investigado por um caso anterior. Antônio Alves Dourado possuía, em seu desfavor, uma sindicância na Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos da Segurança (CGD) que apurava a conduta em ocorrência no mês de fevereiro de 2022.

O inspetor de 44 anos estava na Delegacia de Camocim quando houve o assassinato de Matheus Silva Cruz, de 19 anos. O jovem foi morto quando estava algemado e aguardava para ser ouvido. O caso ocorreu dentro da unidade da Polícia Civil.  

O crime aconteceu no dia 6 de fevereiro, após a discussão de Matheus e um policial militar de folga em uma boate do município. Os dois foram às vias de fato e o caso foi para a delegacia.

Matheus estava na unidade policial quando foi surpreendido pelo mesmo agente de segurança da discussão, que realizou o disparo de arma de fogo. Devido a ocorrência, aproximadamente 11 agentes de segurança foram investigados pela CGD por suspeita de omissão, negligência e prevaricação.

Chacina em Camocim: policial preferiu silêncio no depoimento

No caso da chacina que vitimou os quatro policiais civis, a defesa do inspetor é da advogada Neirilane Roque. Ela relata que Dourado acionou a Polícia e se entregou em sua residência. Ele utilizou as próprias algemas, saiu e se entregou. “Após isso ficou no quartel até a chegada dos policiais que o trouxeram para Sobral”, relata.

“Por enquanto ainda não iremos nos pronunciar. Os fatos ainda estão sendo apurados, e por hora não nos manifestaremos. Tal decisão foi tomada também em respeito às vítimas e suas respectivas famílias”, diz a advogada.

“O que podemos informar é que todas as medidas estão sendo tomadas para apuração dos fatos e segurança do acusado. Ele já foi ouvido pela delegacia competente e amanhã será apresentado ao núcleo de custódia para o refeito ato”, destaca.

O inspetor Dourado teria pulado o muro da delegacia de Camocim e atirado em colegas que estavam em redes dormindo.

Inicialmente, ele teria se deparado com um dos policiais, que tentou fugir e pulou do primeiro andar do prédio. Ele quebrou o braço, mas foi alcançado e levou um tiro pelas costas.

Os demais policiais estavam em redes e dormiam quando foram atacados.

Ainda foi encontrado um botijão de gás que levantou a hipótese de que Dourado usaria o gás contra os colegas.

Após o crime, ele gravou um vídeo, na frente da própria casa, pedindo perdão e afirmando que havia acabado com a própria família e com a família dos outros agentes de segurança.  

Chacina em Camocim: Secretaria de Segurança Pública

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE), por meio de nota, informou  que o inspetor identificado como Antônio Alves Dourado, de 44 anos, foi preso e autuado em flagrante neste domingo, 14.

O policial é suspeito de matar outros quatro policiais civis: os escrivães Antônio Cláudio dos Santos, de 46 anos, Antônio José Rodrigues Miranda, de 43 anos, e Francisco dos Santos Pereira, de 46 anos, além do inspetor Gabriel de Souza Ferreira, de 36 anos.

O fato ocorreu dentro da Delegacia Regional da PC-CE em Camocim, no Ceará. Após ser preso, por uma equipe da Polícia Militar do Ceará (PMCE), o suspeito foi conduzido para a Delegacia Regional de Sobral, onde foi autuado por homicídio qualificado contra as quatro vítimas.

De acordo com a nota, o inquérito policial será enviado para a Delegacia de Assuntos Internos (DAI) da Controladoria Geral de Disciplina (CGD) dos Órgãos de Segurança Pública que dará continuidade as investigações.

“Por fim, a PC-CE reafirma que lamenta profundamente o episódio e reforça que todo o aparato da instituição encontra-se disponível para os familiares e amigos das quatro vítimas, homens honrados que tanto contribuíram no combate à criminalidade no Ceará”, divulgou.

Fonte O POVO 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Mãe de 113 anos, que já conheceu Lampião, é cuidada com carinho pela filha, em Conceição; vídeo

“Toinha”, a filha que cuida com todo carinho da mãe dela, Dona Maria José da Conceição, uma senhora que nasceu no ano de 1.910, fica emocionada ao falar da possibilidade da mãe morrer. Com 113 anos, Dona Maria é a mulher mais velha da cidade de Conceição, na Paraíba. (Assista […]

Subscribe US Now